ValerÁ a pena substituir janelas ineficientes?

As janelas são frequentemente um elemento fulcral para o conforto térmico dos nossos edifícios e designadamente das nossas casas. Janelas eficientes podem reduzir drasticamente os gastos em ar condicionado e aquecimento (algo que a uma escala global, de milhões de edifícios e de biliões de janelas, equivale a uma redução drástica dos nossos consumos de eletricidade e gás, e das nossas emissões de CO2).

Ou seja: aquando da construção de novas habitações ou outros edifícios, é um erro tremendo – sob o ponto de vista do conforto térmico e sob o ponto de vista financeiro de quem vai pagar os custos de climatização - não se optar por janelas eficientes. O diferencial de custo é facilmente recuperado em poupanças de energia ao fim de alguns poucos anos.

Mas… será que a questão se põe nos mesmos termos a nível das habitações e edifícios existentes? Será que vale a pena substituir janelas ineficientes por novas janelas energeticamente eficientes, nas atuais edifícios?

Resposta: depende do estado das janelas, do tipo de imóvel e dos gastos em ar condicionado e aquecimento (largamente dependente de fatores climáticos).

Apartamentos, prédios de escritórios e outros edifícios análogos, com altos gastos de climatização

As janelas são por norma o elemento mais importante de ganhos de calor solar e, portanto, o fator que mais impacto tem nos gastos em climatização dos apartamentos, edifícios de escritórios e outros edifícios análogos. Ao contrário do que acontece com moradias, o impacto de paredes externas mal isoladas pode ser relativamente pequeno, e não há que considerar elementos como sótãos e telhados, ou caves.

Resultado: se os gastos em ar condicionado e/ou aquecimento no seu apartamento forem altos, a substituição de janelas ineficientes por janelas altamente eficientes em termos energéticos é um investimento vantajoso.

É uma questão de calcular os seus gastos anuais m climatização, com o custo das janelas. E de ponderar também fatores como o seu conforto térmico.

Moradias

Já o mesmo pode não acontecer a nível da substituição de janelas ineficientes em moradias, mesmo que os gastos energéticos destas sejam elevados. E a razão já foi aflorada acima: novas janelas, ainda que muito eficientes, não resolvem por si só a questão do desconforto térmico e dos altos gastos energéticos.

Isso só acontece se também forem realizados melhoramentos a nível de tetos, telhados, paredes, caves, sótãos... Substituir apenas as janelas não resolve os problemas térmicos, e pode não baixar significativamente os consumos em energia.

Por outro lado, melhorar termicamente toda uma moradia, envolve um elevado investimento que normalmente só é rentável no quadro de obras mais vastas, envolvendo as suas partes estruturais.

 

 

 

Top or Home PageConteúdo relacionado
Contents Topo .... Início