Fibras celulOsicas & fibras isolantes tErmicas

Alguns materiais isolantes apresentam-se sob a forma de fibras amorfas, destinadas a serem insufladas através de equipamento próprio (ou misturadas com aglutinantes, de modo a serem projetadas ou injetadas). É o caso das fibras celulósicas, mas também de certas fibras minerais (lã de vidro, lã mineral, vermiculite, lã de ovelha...).

Composição

Fibras celulosicasAs fibras isolantes, nomeadamente as fibras celulósicas, são um produto emblemático em termos ecológicos; elas são fabricadas a partir da reciclagem de papel de jornal, papelão velhão e outros restos de produtos associados ao papel; estes materiais são tratados por via química de modo a tornar o material resistente ao fogo e a insetos.

As fibras do tipo lã de vidro também podem ter um conteúdo reciclado elevado (de materiais ligados ao vidro).

Vantagens e desvantagens

Estas fibras isolantes podem proporcionais bons níveis de isolamento, ao criarem uma manta térmica uniforme e sem falhas. Elas são uma boa opção qualidade-preço.

Há no entanto que ter em conta as questões associados às dificuldades e aos problemas que podem advir de uma instalação defeituosa, referidos mais abaixo. E também o facto de as fibras à base de celulose não serem resistentes à água, ou os possíveis problemas associados à redução de volume do material ao longo dos anos (o caso das fibras celulósicas) ou a sua perda de rigidez (lã de vidro).

Valor térmico

A celulose apresenta uma resistência térmica bastante razoável, acima de outras fibras:

Celulose: valor R: 1,21 (50 mm espessura)
Lã de vidro: R: 0,85 (50 mm espessura)

Instalação

As fibras isolantes requerem uma máquina própria, para serem instalados.

As fibras celulósicas são usualmente instaladas tal como são vendidas pelos fabricantes (secas) em cavidades horizontais (lajes de sótãos, pisos) ou verticais (paredes externas), mas existe também o método de instalação por injeção ou projeção, em que é adicionada água às fibras (e eventualmente cola).

Neste caso, há que dar especial atenção ao montante de água que é adicionada às fibras. A mistura não pode ficar demasiado seca ou húmida, e os tempos de secagem dependem normalmente das condições ambientais e das dimensões das cavidades onde o material é instalado.

Em condições normais, as fibras minerais têm tempos de secagem curtos, por vezes à escala de horas. Mas a celulose requere normalmente dois dias ou mais, em condições ambientais favoráveis.

As particularidades da instalação das fibras é uma questão crítica.

As fibras celulósicas tendem a diminuir de volume com o tempo (em percentagens da ordem dos 15 a 20%), o que pode ser problemático em cavidades fechadas (em cavidades abertas é sempre possível compensar a diminuição esperada de volume por via da instalação de uma quantidade extra de material). Sem adequado enchimento da cavidade, e adequada densidade e pressão, não se atingirão os valores térmicos esperados.

Outras fibras (que não as celulósicas) tendem a perder rigidez (é o caso da lã de vidro), o que pode ser minimizado atuando a nível da densidade e compressão do produto, na sua instalação.

Custo

Este tipo de isolantes térmicos são em si mesmos baratos e muito competitivos. Os custos maiores estão normalmente associados à instalação e aos equipamentos necessários à mesma.

Ver: Materiais Isolantes Térmicos

 

 

 

Top or Home PageConteúdo relacionado
Contents Topo .... Início