iMPACTO AMBIENTAL Da energia utilizada naS NOSSAS CASAS, Escolas e OUTROS EDIFÍCIOS

Polui??o causada pelos nossos edif?ciosTemos que baixar os consumos de eletricidade e gás das nossas casas, escolas, hospitais e demais edifícios. Esses consumos, nomeadamente o consumo elétrico, têm um impacto incrivelmente alto sobre o ambiente.

Só dois exemplos:

1) Só as geladeiras/frigoríficos existentes nas habitações americanas consomem o equivalente à produção eléctrica de 10 centrais nucleares de dimensão média (Ver: O impacto ambiental dos frigoríficos/geladeiras, infográfico).

2) A substituição das tradicionais lâmpadas incandescentes por LEDs e novas fluorescentes equivale a desactivar dezenas de centrais fósseis e a reduzir as emissões de CO2 em biliões de toneladas (Ver: Vale a pena substituir antigas lâmpadas fluorescentes por LEDs e fluorescentes compactas?, infográfico).

Há que não esquecer uma verdade elementar, frequentemente esquecida: existem, a nível mundial, centenas de centrais a carvão e a gás a sustentar os consumos energéticos dos nossos edifícios e a emitir biliões de toneladas de gases nocivos à nossa saúde e ao ambiente.

Importância estratégica De um Parque de edifícios de baixo consumo energético (Edifícios Energia Zero)

Melhorar a eficiência energética dos nossos edifícios tem uma importância estratégica para um ambiente mais saudável.

Reduzir os consumos energéticos nas nossas casas, escritórios, escolas e outros edifícios para baixos níveis (digamos 80% dos actuais consumos) equivale a libertar uma parte muito significativa do actual consumo eléctrico dos nossos edifícios para outras áreas, nomeadamente para a rede de transportes eléctrica, onde o consumo eléctrico vai inevitavelmente subir.

Essa redução de consumo, combinada com o crescimento da importância da electricidade de origem eólica e solar permitirá resolve grande parte do puzzle energético que herdámos do século XX. Grande parte das centrais funcionando a energia fóssil ou nuclear, poderão por esta via vir a ser eliminadas nas próximas décadas. Ver: Edifícios Energia Zero & Emissões zero

 

edifícios e emissões de co2

Pode usar a imagem acima desde que inclua menção da autoria da mesma a GuiaCasaEficiente.com.
COPIE O CODIGO ABAIXO e cole-o na sua página, blog ou post.

Para dezenas de outros recursos ilustrados, ver lista.

emissões de co2 desde 1800

Pode usar a imagem acima desde que inclua menção da autoria da mesma a GuiaCasaEficiente.com.
COPIE O CODIGO ABAIXO e cole-o na sua página, blog ou post.

Para dezenas de outros recursos ilustrados, ver lista.

Ver: The 2 sides of: Buildings, Climate Change and Carbon emissions

Reduzir o consumo energético em residências e outros edifícios

Embora difícil, não é impossível de concretizar as reduções de consumo de energia referidas acima. As vias são bem conhecidas:

1) Elevados níveis de isolamento térmico sobre o envelope dos nossos edifícios, combinados com janelas e portas de elevada eficiência, podem reduzir as perdas de calor ou ar condicionado para níveis muito baixos (ou reduzir os ganhos indesejados de calor).

2) As novas lâmpadas energéticas permitem reduzir os gastos em iluminação em 3/4;

3) O consumo dos frigoríficos/geladeiras e de muitos outros novos electromésticos pode facilmente ser reduzido em 2/3 ou mais, por via de unidades eficientes energeticamente.

Medidas deste tipo, combinadas com a energia solar fotovoltaica e novos edifícios convenientemente orientados para o sol (ou protegidos deste, em climas quentes) permitem realizar a revolução energética anunciada acima. Não dependemos, neste momento, de significativas viragens tecnológicas. Trata-se sobretudo de questões organizacionais, e de capacidade empresarial e política.

 

 

 

Top or Home PageConteúdo relacionado
Contents Topo .... Inicio