como reduzir o calor em apartamentos e outros edifícios

O papel do ar condicionado não é tanto o de baixar as temperaturas no interior dos nossos edifícios, mas sobretudo o de compensar os contínuos ganhos de calor a que esses edifícios estão sujeitos.

Ou seja: se controlarmos os ganhos de calor – os solares e os internos aos nossos edifícios – a necessidade do uso do ar condicionado ou de qualquer outro sistema de arrefecimento desaparece ou é drasticamente reduzida.

Algo que mostra a importância da atuação sobre as fontes de calor. Antes de instalar um sistema de ar condicionado, ou de montar um qualquer outro sistema de frio, lembre-se: controle as fontes de calor internas e externas. Pode não necessitar de um sistema mecânico de ar condicionado.

Fontes internas de calor

Não minimize a importância das fontes internas (ao edifício) de calor. Elas surgem em terceiro lugar em termos de importância relativa - após os ganhos de calor pelas janelas e pelo teto e sótãos - a nível dos edifícios residenciais.

Analise a questão dos banhos, da preparação de alimentos a nível da cozinha, ou áreas como a lavagem de roupa; considere também o impacto do sistema de iluminação (lâmpadas LED aquecem muito menos o ar ambiente).

Janelas

As janelas são normalmente a principal fonte indesejada de calor. É necessário mantê-las fechadas durante os períodos de temperatura elevada, e usar meios de sombra (persianas, toldos, pérgulas…). O sombreamento de janelas através de árvores e arbustos é também uma estratégia importante, numa perspetiva de longo e médio prazo.

Para efeitos mais imediatos considere outros meios, como películas metálicas sobre os vidros, em janelas energeticamente ineficientes.

Mesmo que as janelas estejam em boas condições gerais, é vantajoso substituí-las por janelas energeticamente eficientes sempre que elas sejam manifestamente a grande fonte de calor (algo que é muito frequente em apartamentos e prédios de vários andares).

Janelas eficientes em termos de tipo de envidraçado e de esquadrias/caixilharia (de PVC ou outro bom material, em vez de alumínio) pode poupar muito dinheiro em ar condicionado, numa perspetiva de médio e longo prazo.

Ver:
Guia Janelas eficientes
Infográficos:
A inesperada relação entre janelas e envidraçados e as centrais elétricas fósseis e nucleares
Pequenas coisas que podem fechar centrais elétricas a carvão (películas metálicas para envidraçados)

Telhado e sótãos

Em moradias unifamiliares e nos últimos pisos de muitos prédios, os telhados e os sótãos são frequentemente a segunda grande fonte de ganhos de calor solar – porventura a primeira, em climas quentes.

Considere sempre que possível altos níveis de isolamento térmico de tetos e sótãos. É a via mais eficaz e radical, embora possam ser consideradas outros métodos.

Ver a este propósito:
Guia dos telhados e sótãos eficientes

Isolamento de paredes

Paredes com baixos níveis de isolamento podem ser também uma importante fonte de calor solar. O seu sombreamento, ou o aumento dos seus níveis de isolamento são vias de atenuar ganhos de calor solar.

Ver:
Guia Paredes
Infográfico:
A inesperada relação entre as paredes dos nossos edifícios e as centrais elétricas fósseis e nucleares

Outros meios de controlo de ganhos de calor solar

Obviamente, há vários outros meios de impedir ou minimizar ganhos solares nos nossos edifícios. Vegetação exterior, pérgulas, toldos, estruturas horizontais de proteção, varandas, beirais, palas, e outros elementos arquitetónicos estão entre essas outras vias.

Ver:
Orientação solar e configuração de edifícios
Varandas, beirais, abas
Envolventes e sombreamento de edifícios

 

 

 

Top or Home PageConteúdo relacionado
Contents Topo .... Início