sombreamento de edifícios & Uso de Árvores e outras plantas

O consumo de energia dos nossos edifícios depende imenso das suas envolventes imediatas. Os edifícios podem e devem ser protegidos do calor e do frio por via de plantas, de quebra-ventos e de estruturas diversas.

As plantas - árvores, relvados, arbustos ... - são uma parte importante da eficiência energética e dos níveis de conforto proporcionados pelos edifícios.

As plantas libertam vapor de água (evapotranspiração), o que permite reduções nas temperaturas ambientes de vários graus centígrados, em tempo quente. O diferencial de temperaturas entre zonas que estão a beneficiar de sombra e zonas expostas ao sol, pode facilmente atingir valores da ordem dos 14º C, junto a solo. O que demonstra a importância da sombra proporcionada por plantas a nível das estratégias de climatização de edifícios. É algo a não menosprezar.

Plantas quebra ventosMas as plantas podem também ser usadas para amenizar temperaturas, e quebrar ventos frios no inverno. Ou para canalizar ventos e brisas.

O tipo de pavimento e as ilhas de calor

Quando os edifícios estão rodeados por zonas pavimentadas (em vez de envolventes baseadas em plantas e áreas vegetais), as temperaturas circundantes podem disparar, e acontece o que frequentemente se designa por ilhas de calor.

Pavimentos escuros em pedra, alcatrão/macadame ou outros materiais retêm o calor e são responsáveis por temperaturas particularmente altas em redor dos edifícios; algo que tende a transmitir-se para o interior dos mesmos, com grave prejuízo do seu conforto térmico e obrigando ao uso do ar condicionado.

Construção de edifícios e envolventes externas

Há pois toda a vantagem em planear adequadamente as envolventes dos edifícios - uma tarefa às vezes da responsabilidade das autoridades citadinas, mas que alguns casos também passa pelas opções e pelas escolhas dos proprietários dos edifícios.

Naturalmente, é uma matéria que deve estar enquadrada num plano de conjunto, que deve ter em conta o tipo de plantas, questões como a cor dos pavimentos, estruturas de sombreamento alternativas a plantas (pérgulas, toldos, beirais, palas, estruturas horizontais de proteção solar), etc.

Árvores para sombreamento de telhados, fachadas e janelas

plantas e sombraEm moradias e edifícios baixos, considere, a nível do lado do edifício virado ao sol de inverno, uma ou mais árvores, suficientemente grandes e altas, com uma copa adequada, capaz(es) de – a prazo – projetar sombra sobre as janelas, telhados e paredes.

Considere igualmente árvores mais baixas, ou sebes altas, a Este e a Oeste, para intercetar ganhos solares matinais e de fim de tarde.

Em climas moderados (e frios) evite árvores e arbustos de folha permanente.

Tipo de clima e tipo de arbustos e árvores

Em climas quentes e húmidos há que evitar sebes densas, demasiado próximas do edifício; elas não devem bloquear a circulação de brisas. As árvores devem ter uma copa extensa e densa, e devem ser altas de modo a permitirem a circulação de brisas.

Em climas quentes e secos, as plantas não devem igualmente bloquear a circulação de brisas junto ao solo; opte por plantas nativas, resistentes à falta de água e capazes de projetar sombras sobre a fachada e os telhados do edifício, e também sobre zonas de pátios.

Em climas temperados, as árvores na parte virada ao sol de inverno devem ser do tipo folha caduca e de folhagem relativamente aberta, de modo a não bloquearem o sol de inverno a nível das janelas, ao mesmo tempo que garantem proteção, no verão.

Escolha das plantas

Na escolha das plantas, há que ter em conta a altura das mesmas no pico da sua maturidade, bem como o perfil da sua copa e a densidade da folhagem.

Prefira plantas nativas e de desconfie de plantas de crescimento muito rápido. Plantas de crescimento lento ou relativamente lento têm por norma uma longevidade maior, e são mais resistentes.

Algumas árvores podem garantir níveis razoáveis de sombra ao fim dos primeiros dois anos, mas a maioria exige períodos da ordem dos 5 anos ou mais. É uma contrariedade, mas normalmente vale a pena esperar.

plantas, folhagemDensidade da folhagem

Árvores e arbustos podem reduzir a luz solar ou os ventos em percentagens da ordem dos 30-60%, de acordo com a densidade da sua folhagem.

Plantas com folhagem aberta permitem uma filtragem ligeira do sol, mas podem ser uma má escolha para efeitos de sombra, ou para quebra-ventos.

Plantas nativas vs. Plantas importadas

Prefira plantas adaptadas à sua região e clima. Cuidado com as plantas importadas. As plantas nativas são plantas testadas pela natureza ao longo de muitos milhares de anos; elas respondem aos climas e ao tipo de solos em causa, o que normalmente não acontece com plantas que não são da região.

 

 

 

Top or Home PageConteúdo relacionado
Contents Topo .... Início