ALTERNATIVAS AO AR CONDICIONADO

O ar condicionado – nomeadamente o ar condicionado central – é caro. Por outro lado, algumas das alternativas ao uso de AC exigem condições que são difíceis de reunir a não ser em novos edifícios, ou no quadro de remodelações significativas aos atuais edifícios.

Ventilação natural

A ventilação natural é uma peça importante em estratégias de climatização natural, sempre que nos sítios em causa hajam brisas frescas em certos períodos do dia.

Casas bem orientadas em relação às brisas - com janelas do tipo abrir e fechar - ou outras estruturas arquitetónicas capazes de orientar as brisas para o interior dos edifícios -combinadas com convenientes aberturas e layout, podem facultar bons níveis de conforto térmico e limitar significativamente o uso de AC.

Ver: Ventilação Natural, Guia

Ventilação mecânica

Ventiladores (ventoinhas) - sobretudo os de teto - podem aumentar os nossos níveis de conforto térmico. Eles podem inclusivamente combinar com sistemas de ar condicionado, de modo a reduzir os custos deste.

Não esquecer que um ventilador/ventoinha de teto gasta uma pequena fração da eletricidade dos sistemas de AC, e que as ligeiras correntes de ar proporcionados pelos ventiladores de teto equivale a uma abaixamento de vários graus nas temperaturas da divisão onde estão instalados – o que por seu turno permite aumentar as temperaturas dos termostatos ligados aos aparelhos de AC, e reduzir os seus gastos elétricos.

Ver:
Ventiladores/ventoinhas de teto
Ventiladores de Janela
Ventiladores/ventoinhas portáteis
Resfriadores evaporativos

Sombreamento

Altas níveis de sombra – a nível das janelas mas também dos telhados e das paredes – podem baixar significativamente as necessidade de arrefecimento do edifício, a abrir caminho a alternativas ao ar condicionado.

Considere toldos, persianas, estores, pérgulas e outros sistemas equivalentes, capazes de projetar sombra sobre as janelas, paredes ou mesmo telhados..

Em nova construção o edifício deve ser orientado convenientemente, de modo a beneficiar de sombra nos períodos quentes. Estruturas como varandas, beirais ou palas e lajes são fundamentais em tais estratégias.

Considere igualmente a presença e o papel das plantas, nomeadamente árvores e arbustos junto do edifício. Além da sombra que podem projetar sobre o edifício e do abaixamento de temperaturas que tal pode facultar, a própria transpiração das plantas baixa a temperatura ambiente em alguns graus centígrados.

Ver: Guia do sombreamento de edifícios

Questões arquitetónicas e orientação do edifício

É o primeiro grande passo para qualquer estratégia de eliminação do ar condicionado: a configuração e a orientação (proteção) solar do edifício, e pormenores como os referidos no ponto anterior – relativos a beirais, varandas, palas – determinam as necessidades (ou não) de ar condicionado.

Elementos como as janelas e o seu tamanho e colocação (e proteção no verão) são igualmente cruciais, para reduzir ou eliminar o uso do ar condicionado.

Ver: Guia Arquitetura Eficiente

Janelas e portas eficientes

Considere também janelas e portas exteriores eficientes, sempre que estas contactem com os espaços de habitação ou de trabalho do edifício. As janelas são - em muito edifícios - responsáveis maiores pelos ganhos de calor solar e, consequentemente, uma importante causa de grandes consumos de AC.

Ver:
Guia Janelas eficientes

Guia Portas eficientes

Isolamento térmico

Um edifício não pode ser fresco sem adequados níveis de isolamento térmico a nível de tetos ou paredes. As alternativas estruturais ao ar condicionado passa por níveis adequados de isolamento térmico no envelope do edifício.

Ver: Guia Isolamento térmico

 

 

 

Top or Home PageConteúdo relacionado
Contents Topo .... Inicio